}

5 de março de 2011

Queria saber

  
Gostaria de entender um pouco mais. Saber que a saudade vai além dos quilômetros de distância e que não a mataria apenas por alguns minutos no telefone ou declarações escritas com palavras avassaladoras por envio duma carta. Entender um pouco mais sobre o significado exato do amor – ele é do bem ou do mal – uma dádiva, uma entrega ou apenas sussurros ao escuro da noite. Compreender que um toque vai além das palavras amorosas. Ele entrega todo o seu corpo. Mostra as provas do arrepio e seu sentimento é exposto do mais profundo esconderijo que ele poderia estar. Nos vasos dum coração. Ou seria nas explosões dum neurônio ou no baú mais secreto da nossa mente? Vou contar um segredo: tentei mergulhar o mais fundo possível, percebi que a calamidade do espaço percorrido entre nós era ainda mais perspicaz.  A teoria do meu espaço era lamentável – onde estava não podia sentir você – apenas podia lembrar seus sussurros no meu ouvido, nada mais além disso. Inconcebível era o seu toque, esplêndido era sentir a voz grave e roca ao meu ouvido.  Este fato é incompreensível e queria que se tornasse compreensível. Preferia palavras certas do que sussurros incertos, mas parece que meu corpo apenas responde ao teor dos suores expostos dos nossos corpos. Não desejei o impulso inconsequente e sim a pulsação corrente. Quero um pouco mais dos sussurros. A teoria do conjunto me agradaria bastante, pois a prática eu conheço e a química ainda não respondeu a minha física.

 
Oi. Primeiramente muito obrigada por está lendo este pequeno aviso, ele será muito importante para esclarecer algumas coisas sobre mim – blogueira. Para felicidades de muitos – a minha felicidade se resume em trilhões, no caso a felicidade de muitos que citei é o muito dos meus trilhões. Estarei constante no meu blog, agora a única coisa não muito boa é: visitarei os blogs vizinhos e novos blogueiros apenas no final de semana. É. Breve explicação: Durante a semana postarei por aqui, mas será bem corrido. Aulas, curso, outro curso e atividades afins estarão me perseguindo diariamente. E essa foi à única maneira (por enquanto) que achei para não ficar longe de vocês. Bem, espero que vocês entendam e continuem gostando do blog apesar de tudo. Abraços, Arianne Carla.