}

13 de novembro de 2011

Confie em mim!

"Ela estava triste! Era nítido! Ao menos para mim, perguntei o que havia acontecido, mas ela se dizia estar bem. Mas eu sabia que algo tinha acontecido, nem sempre as pessoas notam isso, mas eu gosto de reparar em certos aspectos que se passam, e nem sempre notamos. Tal como o olhar vago, uma expressão de dor íntima, e a aura sem brilho, sem energia...

- Querida, não precisa me dizer qual o motivo de tua dor, ou desse algo que te deixa inquieta por dentro, apenas precisa saber de uma coisa: Saiba que dentro de você existe uma força, uma energia que contagia as pessoas, ao menos, falando por mim, sua vibração é tal que me inspira! Alguém que é capaz de despertar a poesia no poeta é totalmente digna de alegrias e plena confiança! Sinta essa confiança! Saiba que você é muito maior do que qualquer sentimento negativo! Saiba que nada nesse mundo ou em outro será digno de tuas dúvidas, ou de tuas lágrimas! Entenda, ou simplesmente aceite que você é a razão da alegria de alguém, o motivo de esperança, ou até mesmo, o amor para alguém! Viva sabendo que esses sentimentos que você é capaz de despertar são grandiosos demais, e que alguém que desperta isso em outra pessoa, é alguém diferenciado! Vivemos em um mundo, aonde todos tentam ser diferentes, e por essa razão, ironicamente se tornam todos iguais, e quando encontro alguém como você, é tamanha a felicidade que não tem fim! Me dói ver que uma pessoa especial como você sofre, e me dói mais ainda por saber que sofre por algo que não valha a pena, mas eis a vida! Cabe aos que te querem bem estar contigo nessas horas! Te lembrar do quanto é especial e essencial na nossa vida! Só colocamos ao nosso lado, quem nos faz bem, e do meu lado, você não sairá jamais! Confie em você, confie como eu confio! Vibra tua aura, emane as deliciosas energias que você tem, me faça sorrir, simplesmente sorrindo! Ah, o brilho do teu riso, não existe trevas que não se intimide com isso!
- Não sei não Lual... "


Sabe de quem é esse texto?
Hoje é o primeiro dia da categoria “Resenhas Blogueiras”, estarei todos os domingos resenhando e comentando algum blogue que eu conheça ou faça parte da minha lista de visita diária. Afinal, o Eppifania não é apenas meu, é nosso. E, para começar, resolvi escolher este texto de um blogueiro que acompanhou o crescimento do blogue desde suas raízes. Ele me conhece desde “Sou um coração batendo mundo”, primeiro nome do Eppifania, e isso foi um dos principais motivos por tê-lo escolhido. Costumo chamá-lo de Lord Byron, não li nenhum obra do mesmo, mas o charme e o encanto é tudo em Lual. Ele foi um dos colaboradores do projeto “Blogueiros Literários” e hoje o considero um grande amigo desse mundo blogueiro virtual. Espero que tenham gostado desse texto dele, o visitem: Ao sofrimento digno!