}

16 de dezembro de 2010

Desabafo #II


    Eu tenho medo quando as palavras fogem de mim. Eu tenho medo de não estar usando corretamente elas. O usufruído do meu ser é incógnito. Desconhecido até por mim. Às vezes tenho receio do drama e outras do melancólico amor. Mas o que eu posso fazer se elas me usam assim? As palavras têm poder de mudar montes e pensamentos humanos, pois para cada pessoa existe uma escrita diferente. Para cada pessoa existe um conforto sem semelhança. Às vezes a morte me visita e abro espaços para o drama, outras vezes vejo o amor fluir momentaneamente e para não esquecer escrevo aqui. Às vezes às vezes às vezes.