19 de abril de 2013

Mais um texto de amor




Essa sua risada me quebra. Fico hipnotizada em seu sorriso que me ilude por segundos e que me tira desse mundo para um grande sonho (ou pesadelo) que é ter te alcançado. As poesias estão se tornando cada vez mais repetitivas, mas com o mesmo cheiro de saudade. Continuo no mesmo barco rumo mesmo foco. Talvez seja apenas a minha saudade e ela ainda esteja bonita por fora e roendo por dentro - eu digo 'ainda' porque um dia ela pode doer e ninguém poderá me ajudar. Eu sei disso porque sentimentos doem dentro da gente e isso todo mundo sabe. Doem tanto que é difícil ouvir a dor do outro e só se quer desabafar a própria.

Te encontro nas músicas que são tocadas nessas madrugadas e mergulho de cabeça nas lembranças. O teu jogo me prende como cimento na calçada e me arrisco em ir a fundo. Não sei nenhuma regra do teu jogo e quero quebrar todas. Porque ser uma mulher que se apaixona é uma mistura de tudo nesse mundo. Das coisas mais doces a histórias mais tristes. Precisa-se ser forte quando a gente ama, forte para não exagerar no ponto e se  permitir amar só. Não se permita amar sozinho quando há tanta gente para amar.

Mas, nesse exato momento, ainda penso em você como algo bom. Como alguém que gosta de chocolate ou não perde um futebol televisionado, como alguém que não cansa de por aquela música no repeat, como alguém que não se cansa daquilo e sempre tem a sensação de ser a primeira vez. O único problema é que não percebemos quando isso acaba. Quando evitamos o chocolate para não engordar, quando perguntamos aos amigos sobre o futebol de ontem, quando descobrimos outra música e aquela música já não te toca mais. 

Estou evitando isso, dia após dia, eu tento evitar. Mesmo te vendo nessas ruas agitadas, nesses céus repletos de estrelas mágicas ou, simplesmente, naquela frase perdida de algum livro, eu te encontro. Eu te encontro porque não posso te ter todos os dias aqui comigo. Não quero que você vire uma música que eu não tenha mais vontade de dançar ou cantar junto. Eu só quero te amar com moderação. Amores avassaladores cansam. Vou te amando um pouquinho a cada dia e te eternizando na memória.
 

13 comentários:

  1. Uma delícia de ler. Intenso e calmo ao mesmo tempo! Me vi em várias partes, essa da saudade que aperta traduz demais aqui...
    :)

    Beijoo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É tão bom saber que você se viu em várias partes do texto. É uma delícia receber esse carinho. ❤

      Excluir
  2. Desculpa a expressão baixa, mas é que Puta que pariu!

    Quando foi que eu te contei a minha história? Sim, porque tá tudinho ai, da primeira frase a última, por completo sem nenhuma vírgula fora do lugar. Meu coração tá aqui acelerado e derretido.

    Primeiro o sorriso, é a coisa que eu mais olho, por horas e horas a fio, o sorriso que me embala, que me quebra, sempre. Depois os sentimentos que doem dentro da gente, gente! Fantástico. E depois se eu continuar comentando cada linha que eu achei incrível o meu comentário vai ficar maior que o teu post.

    O terceiro parágrafo me disse milhões de coisas, assentou vários pensamentos tortos, e foi quase com um tapa, acho que estou sentindo os dedos latejando na minha cara. Fiquei boba, emocionada, uma mistura de tanta coisa que nem sei.

    Lindo demais, demais, demais mesmo! Digo isso de coração, de alma de tudo. Você é uma escritora e tanto, lance logo o seu livro imediatamente, pelo amor de Deus!
    "Porque ser uma mulher que se apaixona é uma mistura de tudo nesse mundo." Eu não podia, não devia e não queria, mas eu me apaixonei e agora sou essa mistura de tudo nessa mundo.

    Beijo enorme de grande pra você. rs

    www.semprovas.blogspot.com | eraoutravezamor.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que comentário foi esse, dona Mayra Borges? Me deixou pasma aqui! É uma mistura de felicidade, gratidão e amor! Tudo isso numa paulada só. Não tenho como descrever minha imensa alegria essa saber o impacto que o texto te fez sentir e toda essa emoção. Comentários assim (sempre tão completos) é o que me motiva a escrever aqui no blog. Obrigada por tudo! ❤❤❤❤

      Excluir
  3. Caralho, mais um texto que me faz chorar :( mais mesmo assim não deixa de ser lindo. É por isso que tu é a minha escritora favorita :) https://www.estupidamentesia.blogspot.com

    ResponderExcluir
  4. Sim! Amar devagar, sem os rompantes que se esvaem com a mesma rapidez que iniciaram. Amar com calma, amar com a alma. Adorei, Arih! :*

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. "Amar com calma, amar com alma". Poesia até em comentários, hein? Adoro te ver por aqui. ❤

      Excluir
  5. Amo texto de amor é muito romântico http://decididaamudar.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Realmente, para amar é necessário ser muito corajoso e para que esse amor não acabe é necessário ser muito esperto e paciente... Belíssimo o texto!!

    http://www.enxergando.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Confesso que me emocionei, o amor é uma coisa meio inexplicável.
    De: Adolescente Para: Adolescente

    ResponderExcluir
  8. Amei seu blog. Cada texto, cada frase... sinto saudades do meu tempo de inspiração.
    Estou me esforçando pra voltar, mas ta difícil. rs

    Adorei tudo aqui, vou seguir. s2

    http://loucuraaparte.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Comente, opine, critique.

Ela

Ela
Olá, me chamo Arianne Morais e faço Letras na Universidade Federal de Pernambuco (UFPE). Criei o blog Eppifania no final de 2010 com a intenção de compartilhar meus textos pessoais. Antes, eu adotava o pseudônimo "Arianne Barromeu", mas em 2017 isso mudou. Além de postar contos e algumas crônicas, o blog também conta com resenhas e indicações de livros.

Mais visitados

Minha estante #LeiaMulheres

Minha estante #LeiaMulheres
Ler mulheres é importante! Acompanhe o que estou lendo em @euariannemorais

Receba os posts por e-mail: