}

28 de maio de 2013

30days: 28. Nós



O teu sorriso. O teu sorriso me ensinou a ter mais calma e aprender a observar esses pequenos detalhes da vida que nos circulam dias inteiros. Os teus olhos. Os teus olhos são como espelhos reveladores da verdade que nem precisam ser ditas, só precisam ser percebidas na mais sutileza de um único olhar. O teu sorriso também aparece nesses teus olhos cheio de novidades e confidentes dos meus mais secretos pensamentos. Hoje tocou a nossa música na rádio. Me imaginei dançando contigo até a outra música tocar e sentindo você escrevendo outro verso de poesia na palma da minha mão - mãos tão pequenas que apenas cabem palavras-chaves dos nossos sussurros trocados. Sua mão. Sinto aquela onda gostosa passear sobre o meu rosto e me convidando a abrir um sorriso, que é teu, e abrindo espaço para uma dança entre nossas narinas e bocas provocando um beijo.

Nossa fotografia. Antes de abrir a geladeira nos vejo congelados em um momento que desejaria que voltasse e que me permitisse voltar até o esse agora. Estou amando seus arrepios, sua boca, seu corpo. Aquele seu olhar de apaixonado entre um beijo e outro e que ainda me leva para uma cama bagunçada com resquícios de nós. Estar interligada a você e sentir sua energia com a minha é um conjunto de felicidade que não corresponde naquele significado do dicionário. Felicidade: uma pessoa feliz,  sensação de bem estar.
O meu bem estar também pode ser considerado a tudo aquilo que eu passo com você nesse nosso apartamento do Centro e aquele seu mp3 com as nossas músicas misturadas.

Eu e você é tão isso: cafuné no final da tarde, cinema aos sábados e roncos no sofá no tedioso domingo. Sonhos. Sobre aquele sonho de nos casarmos na praia e contarmos aos nossos filhos que vale a pena amar e acompanhar loucuras no nível máximo. Que exageremos e preservamos esse nosso sentimento em meio a essa realidade tão esquisita e diferente que somos obrigados a lidar. Você. Te observar em quanto dorme e querer decifrar o sonho que você vai esquecer pela manhã. Seu perfume, teu cheiro, tuas mãos. Paz. Aquelas flores que você disse que representavam paz, mas que representam força interior e que foram esquecidas sobre o meu corpo como uma forma de te firmar ainda mais aqui dentro de mim.

A tranquilidade que encontrei em nós é um nó que não desejo desamarrar nem transformá-la em laço de fita.  A nossa melodia me leva como aqueles que voos que a gente sonha e esquece pela manhã. Nós. 
É sobre nós.




(30 dias de escrita, dia 28 - escreva um sonho).
Obs: Gente, quando não posto o texto do dia aqui, eu posto na page. Fiquem atentos. ^^